Brasil by bags
19/12/2016

Panamá apresenta oportunidades para setor de bolsas e artefatos de couro

Reunião na Embaixada do Brasil

Com o objetivo de buscar mais informações sobre o Panamá para definir ações internacionais de curto prazo, equipe do Projeto Setorial Bags by Brasil, mantido pela Abiacav e Apex-Brasil estiveram em Missão de Prospecção ao país, na semana passada (9 a 16 de dezembro). O Panamá é um dos cinco mercados-alvo do setor de artefatos de couro e artigos de viagem para o biênio 2017-2018.

Contatos com a Embaixada do Brasil no Panamá, com grandes distribuidores de produtos e redes varejistas, além de interlocução com a Proinvex, agência panamenha responsável pela promoção de negócios internacionais, foram alguns dos excelentes resultados da Missão. Os pontos fortes observados para a relação comercial foram a estabilidade econômica do país, o perfil de consumo e a localização estratégica para atingir outros mercados importantes.

Após uma semana de reuniões e visitas, duas grandes oportunidades se desenham para as indústrias inseridas no projeto Bags by Brasil: a exportação direta para o Panamá, um mercado em crescimento e interessado em produtos de qualidade; e a relação com o país como rota para alcançar outros destinos. “A localização estratégica, aliada ao Canal do Panamá, faz do país um importante hub para o escoamento da produção, e a Zona de Livre Comércio panamenha é uma expressiva vitrine para América Central, Estados Unidos e até mesmo a China”, enumera Diogo Serafim, gerente do Projeto Bags by Brasil.

Para exportações diretas, a Missão também gerou importantes contatos. “Tivemos reuniões com duas das maiores redes de negócios para nosso setor, uma com perfil de distribuidora e outra com uma grande rede de varejo, e identificamos oportunidades imediatas para a entrada no país do produto brasileiro, que oferece design, estilo e qualidade ao gosto dos consumidores do Panamá”, relata Andressa Guerreiro, consultora de Promoção Comercial do Projeto Bags by Brasil. Um desses contatos responde pela distribuição de produtos para quase todos os duty free e redes de lojas internacionais em aeroportos e zonas de livre comércio.

ECONOMIA ESTÁVEL - Outro ponto positivo é a estabilidade econômica. O Panamá está em crescimento de mais de 5% ao ano, tem inflação anual inferior a 1% e baixo nível de desemprego. “Todos são fatores de grande importância quando se fala em mercado consumidor”, enfatiza Andressa, citando dados da Câmara de Comércio, Indústrias e Agricultura do Panamá. Serafim complementa lembrando a baixa industrialização do país, onde há produção inexpressiva de artigos de couro, bolsas e acessórios. “Tudo o que eles consomem, exceto algumas peças de caráter artesanal, é importado. Temos produtos para competir nesse mercado, que tem hoje como principais fornecedores a Colômbia, a Argentina e os Estados Unidos”, reforça.

Também foram de importantes resultados a reunião realizada na Embaixada do Brasil no Panamá, e o encontro com representantes da Proinvex. “Saímos com as portas abertas para promoção de eventos e com apoio ainda maior para a promoção comercial entre Brasil e Panamá”, finaliza Serafim.

PROJETO - A Abiacav é parceira da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) na realização do Projeto Setorial Bags by Brasil, que objetiva a promoção internacional dos produtos e empresas brasileiras de artigos de viagem e artefatos de couro. As ações envolvem inovação, treinamento e promoção comercial como pilares para o aumento das exportações. A Apex-Brasil atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência realiza ações diversificadas de promoção comercial, que visam a promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, além de fortalecer a marca Brasil. A Apex-Brasil também coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o Brasil, com foco em setores estratégicos para o desenvolvimento da competitividade das empresas brasileiras e do país.